Catingueira

Nomes populares: canela-de-velho, pau-de-rato e catingueira de porco.

Nome científico: Caesalpinia pyramidalis Tul.

Família: Leguminosae

Características gerais: Caracteriza-se por uma espécie de porte arbustivo e arbóreo (4m a 8m) de altura, de copa arredondada, sem a presença de espinhos. Apresenta comportamento decíduo típico da vegetação da caatinga, quando, no período de estiagem, perde suas folhas, recuperando-as ao início da quadra chuvosa. As folhas são compostas e bipinadas. Sua flor apresenta pétalas amarelas e uma região central com pontuações vermelhas. O caule é constitui-se uma casca viva de densa espessura, cinza claro.

A catingueira é amplamente utilizada na alimentação animal no ramoneio de bovinos e caprinos, como também para a obtenção de forragens. Pode-se utilizá-la na cadeia produtiva da apicultura, tanto na produção de pólen e néctar, como no abrigo para abelhas sem ferrão, do gênero Meliponae Tricona, que fazem seus ninhos nos ocos dos troncos. Além disso, é utilizada na medicina caseira devido suas propriedades para combater anemia e hepatite. A madeira é usada em estacas, moirões e varas, na fabricação de estacas e bem como na produção de carvão.

A catingueira configura-se dentre as espécies de mais ampla dispersão na caatinga, vegetando tanto nas várzeas úmidas no semiárido, de ocorrência também em áreas litorâneas, no sertão e em pés de serras.

United Nations' Sustainable Development Goals